Consultório Odontológico _ Contato

Consultório Odontológico _ Contato
Clínica Geral/Odontopediatria__Telefax: (33) 3755-1526 Skype: cdmarciolara
Caso tenha alguma dúvida ou queira conversar conosco on-line, chame-nos pelo Skype ou MSN Messenger(clique abaixo) !!!

Site consultório: www.odontologialara.com.br






Google
20 ANOS DEDICADOS À ODONTOLOGIA
A SUA SAÚDE EM NOSSAS MÃOS!
INVISTA EM VOCÊ, SEU SORRISO MERECE!
MARQUE JÁ A SUA CONSULTA:
(33)3755-1526

Windows Live Messenger

segunda-feira, 14 de abril de 2008

Odontologia _Nova técnica combate o mau hálito

Nova técnica combate o mau hálito

Para quem sofre de mau hálito, com o odor desagradável que persiste mesmo ao escovar os dentes e ao comer uma bala de menta, uma nova técnica de tratamento a laser pode ser uma solução.

O professor Yehuda Finkelstein, do Meir Hospital, no Centro Médico Sapir, em Israel, obteve sucesso ao tratar 53 pacientes que sofriam de mau hálito, ou halitose, com um novo procedimento de apenas 15 minutos. O estudo foi publicado pela revista New Scientist.

O tratamento pretende atender as pessoas que têm o mau hálito originado nas amígdalas, e que, segundo Finkelstein, correspondem a cerca de 90% dos casos. Ao examinar certos pacientes, o pesquisador percebeu que um mau cheiro era exalado quando apertava ou massageava as amígdalas, demonstrando que o problema estava ali.

Para o cientista, esta é uma das piores formas de halitose e é raramente diagnosticada.

As amígdalas têm uma estrutura enrugada, parecida com a de um maracujá. Os sulcos desse órgão acabam então propiciando a proliferação de bactérias, resíduos alimentares e microorganismos que geram um odor fétido.

- É uma surpresa que as amígdalas tenham passado desapercebidas como causa da halitose, mas a maioria dos pacientes com o problema sofre de inflamação crônica das amígdalas causada por bactérias. O sintoma, em vez de dor, é o mau hálito- afirmou Finkelstein.

O tratamento a laser consiste em atingir a área infectada da amígdala onde é criado um tecido cicatrizado que sela os sulcos do órgão e impede que as bactérias se proliferem novamente na região. O tecido de regeneração elimina as rugosidades características das amígdalas. Tudo é feito com o paciente acordado e a anestesia é aplicada com um spray.

Os 53 pacientes submetidos ao novo procedimento receberam acompanhamento: 28 foram curados após uma sessão de tratamento. O restante precisou de duas ou mais sessões.

Em muitos casos, o mau hálito é causado por uma bactéria anaeróbica que se prolifera em camadas superficiais da gengiva e dos dentes, liberando gases como o sulfato de hidrogênio.

Para Ivan Valle, ortodontista da Oralface Institute, de São Paulo, a aplicação do laser parece eficaz, mas ao mesmo tempo ressaltou que o mau hálito originado nas amígdalas é apenas uma das mais de 60 causas do problema.

- Antigamente se atribuía ao mau hálito causas estomacais. Hoje em dia, sabe-se que 90% a 95% das causas do mau hálito são geradas dentro da boca. Normalmente a origem do mau hálito é a falta ou a má escovação dos dentes e da língua, o mau uso do fio dental, inflamações gengivais e cáries. Além das patológicas como rinites, sinusites, faringites, laringites e doenças hepáticas ou bronco-pulmonares, gastrite e também o tabagismo - afirmou o ortodontista.

Para quem sofre de halitose é só ir ao dentista para detectar a causa do problema. Segundo Ivan Valle , na maioria das vezes o problema é mais simples do que parece.

JB Online


Observação: Utizamos desta técnica em nossa clínica. Maiores informações:(33)3755-1526

Nenhum comentário:

Pesquisar postagens neste blog