Consultório Odontológico _ Contato

Consultório Odontológico _ Contato
Clínica Geral/Odontopediatria__Telefax: (33) 3755-1526 Skype: cdmarciolara
Caso tenha alguma dúvida ou queira conversar conosco on-line, chame-nos pelo Skype ou MSN Messenger(clique abaixo) !!!

Site consultório: www.odontologialara.com.br






Google
20 ANOS DEDICADOS À ODONTOLOGIA
A SUA SAÚDE EM NOSSAS MÃOS!
INVISTA EM VOCÊ, SEU SORRISO MERECE!
MARQUE JÁ A SUA CONSULTA:
(33)3755-1526

Windows Live Messenger

sexta-feira, 14 de março de 2008

Saúde X Tabaco

Tema do Dia Mundial sem Tabaco /2007: Ambientes livres de fumaça

AUTOR: Márcio Oliveira Lara

Data importante no mês de maio para a saúde: o Dia Mundial sem Tabaco, comemorado todo dia 31 de maio. Este ano, o tema proposto pela OMS (Organização Mundial da Saúde) é Smoke-Free Environments_ ambientes livres de fumaça. A luta da OMS_ e que tem o Brasil como forte aliado_ é intensa. Ainda são altos os índices de mortes e doenças provocadas pelo uso do tabaco: metade dos fumantes regulares, ou seja, cerca de 650 milhões de pessoas, poderão morrer por alguma doença tabaco-associado. Igualmente alarmante é o fato de que centenas de milhares de não-fumantes morrem a cada ano por respirarem a fumaça do cigarro _ fumantes passivos.

O objetivo deste ano da OMS é trabalhar com o conceito de ambientes 100% livres do tabaco, alertando que a ventilação e filtragem do ar não são suficientes para reduzir a exposição passiva aos malefícios da fumaça. No Brasil, com a imposição de impostos pela legislação, a taxa de consumo de tabaco no país caiu.

A fumaça dos derivados do tabaco em ambientes fechados é chamada de poluição tabagística ambiental (PTA) e, segundo a OMS, o tabagismo passivo (inalação da fumaça de derivados do tabaco por pessoas não fumantes) é a terceira maior causa de morte evitável no mundo, seguido de tabagismo ativo e do consumo excessivo de álcool. A fumaça do cigarro contém muitas substâncias químicas (numa faixa de 4750 substâncias), das quais 43 são agentes causadores de câncer.

Segundo dados do INCA_Instituto Nacional de Câncer, a absorção da fumaça do cigarro por aqueles que convivem em ambientes fechados com fumantes causa um risco 30% maior de câncer de pulmão e 24% maior de infarto do coração do que nos não-fumantes que não estão expostos à fumaça. O ar poluído contém, em média, três vezes mais nicotina e três vezes mais monóxido de carbono. Fumantes passivos também sofrem de irritação nos olhos, manifestações nasais, tosse, cefaléia, aumento de problemas alérgicos e elevação de pressão arterial.

Dados alarmantes

Estudos mostram que o tabagismo é responsável por 200 mil mortes por ano no Brasil. No mundo 5 milhões /ano ou 10 mil mortes/dia. A OMS estima que um terço da população mundial adulta (1,2 bilhão de pessoas_ 200 mil são mulheres)sejam fumantes. Pesquisas comprovam que 47% de toda a população masculina e 12% da população feminina no mundo fumam. No Brasil, mais de 30 milhões de integrantes da população adulta são fumantes.

O Brasil é, hoje, o quarto maior produtor de tabaco no mundo, ficando atrás apenas da China, Estados Unidos e Índia. Ocupa o primeiro lugar na exportação mundial e o faturamento é de aproximadamente U$ 4, 5 bilhões/ano. O estado do Rio Grande do Sul é o maior produtor de tabaco do país. O preço do cigarro no Brasil é considerado o sexto mais barato do mundo. Mais de 500 mil famílias brasileiras trabalham na lavoura do fumo.

Enaltecido por Hollywood, o cigarro atravessou o século 20 impunemente. Hoje, não há defesa possível para tal vício. Na era de ouro do cinema americano, o cigarro foi personagem em dezenas de filmes. Hollywood popularizou de tal maneira o fumo que virou marca brasileira de cigarro. Num rompante esquizofrênico, os publicitários misturaram nicotina, esportes de aventura e o rock ao sucesso. Quem tem mais de trinta anos deve se lembrar das propagandas. Nos Estados Unidos não é permitido anunciar cigarro na TV desde 1971. Só na China, 300 milhões de pessoas queimam mais de 1 trilhão de cigarros por ano.

Fontes: Radis /Maio 2007 www.ensp.fiocruz.br/radis

Site Colgate : www.colgate.com.br

Apcd jornal /Maio 2007: www.apcd.org.br

C.D. Smile – Ano 1 – No 3

Sobre o cigarro

O cigarro é composto por aproximadamente por 4750 componentes altamente prejudiciais ao organismo, como nicotina, alcatrão, monóxido de carbono e amônia, além de “ingredientes” ainda mais corrosivos (urânio, polônio 210, carbono 14, entre outros). É essa combinação explosiva e letal que o fumante inala toda vez que acende um cigarro.A nicotina é uma droga psicoativa que causa dependência. Ela chega ao cérebro em aproximadamente dez segundos e estimula a dopamina, provocando a sensação de bem estar, além de diminuir o apetite. A fumaça do tabaco, durante a tragada, é inalada para os pulmões, passa pelo sistema circulatório e chega rapidamente ao cérebro. O tabaco é responsável das mortes por câncer, por complicações do coração e doenças respiratórias, pela doença pulmonar e doença cerebrovascular (derrame cerebral). Outras doenças relacionadas ao cigarro são aneurisma arterial, trombose vascular, úlcera do aparelho digestivo, infecções respiratórias e impotência sexual no homem.

O tabaco é inimigo da boca

Um dos fatores que leva ao aparecimento do câncer bucal é o tabaco. O cigarro está relacionado em 92% dos casos com a incidência de câncer bucal e ainda inibe a ação antioxidante da saliva. As pessoas que fumam têm uma probabilidade seis vezes maior de ter câncer na cavidade bucal do que os não fumantes. Lógico, que há outros fatores de risco além do fumo como sol, álcool, traumas bucais, predisposição genética, baixa imunidade e outras condições.

Segundo pesquisas, quem fuma pode ficar desdentado antes da hora, especialmente se o viciado for do sexo feminino. As mulheres fumantes têm 67% mais chances de perder seus dentes do que as não fumantes. A saúde bucal dos fumantes é mais frágil porque o tabaco diminui a resposta imunológica a bactérias. O monóxido de carbono presente na fumaça que é ingerida pelo fumante reduz a concentração de oxigênio e inibe a movimentação de glóbulos brancos, reduzindo sua capacidade de destruir bactérias. Também dificulta e torna difícil o combate às infecções e reparação de ferimentos ou de cirurgias. Em adultos jovens, retarda o crescimento e dificulta o desenvolvimento. Além disto o tabagismo provoca na cavidade bucal dificuldade em sentir o sabor, halitose (mau hálito), manchamento dos dentes, mais chances em ter que tratar de canal de dente e doenças periodontais ( doença no periodonto – gengiva e osso). Os fumantes possuem maior perda óssea e maior acúmulo de cálculo dentário. A resposta aos antibióticos e raspagem em gengivas para a manutenção de gengiva e osso saudáveis possuem resultado bem menor nos fumantes.

O que fazer

O melhor é não fumar nem usar quaisquer outros produtos derivados do tabaco. Quando uma pessoa pára de usar esses produtos, mesmo depois de anos de consumo, os riscos diminuem. Quando aliado ao álcool os riscos aumentam.

Para os não fumantes, tudo isto é muito claro. Aos fumantes, ainda caçoam da gente, de cigarro no bico. Isto não acontece comigo ou é o “cúmplice” mais chegado. Porém o tempo está dizendo e estamos vendo o tabagismo como problema de saúde pública, onde gastos que poderiam está sendo usados para a prevenção, está sendo usado em leitos hospitalares. E o pior de tudo, ceifando vidas.

Fumantes, pensa mais nisto! Vivam mais! Previnam-se!

Mais informações: Disque Pare de fumar: 0800 611-997-opção 6 – métodos de tratamento e efeitos da abstinência.

Site do Inca- www.inca.gov.br

Postos de saúde / Secretarias de saúde

Nenhum comentário:

Pesquisar postagens neste blog