Consultório Odontológico _ Contato

Consultório Odontológico _ Contato
Clínica Geral/Odontopediatria__Telefax: (33) 3755-1526 Skype: cdmarciolara
Caso tenha alguma dúvida ou queira conversar conosco on-line, chame-nos pelo Skype ou MSN Messenger(clique abaixo) !!!

Site consultório: www.odontologialara.com.br






Google
20 ANOS DEDICADOS À ODONTOLOGIA
A SUA SAÚDE EM NOSSAS MÃOS!
INVISTA EM VOCÊ, SEU SORRISO MERECE!
MARQUE JÁ A SUA CONSULTA:
(33)3755-1526

Windows Live Messenger

sábado, 15 de março de 2008

Odontologia_ Estomatite nicotínica: vale a pena fumar?_Estomatologia

Estomatite nicotínica: vale a pena fumar?

Colaborador
Maria Isabel Monteiro Briote
Cirurgiã-Dentista


A estomatite nicotínica é comumente encontrada em homens com mais de 45 anos de idade. Também é denominado de palato de nicotina, e palato de fumante. Esta condição reconhecida clínica e microscopicamente manifesta-se inicialmente com avermelhamento e inflamação do palato. O aspecto mais característico, aparece no limite do palato duro e mole, com lesões papulares múltiplas, normalmente com centros vermelhos pontilhados. Estas pápulas representam orifícios menores de ductos de glândulas salivares inflamadas e metaplasicamente alterados. Em longo prazo, a mucosa palatina torna-se difusamente branco-acinzentada. A ceratina palatina pode-se tornar tão espessa, que adquire uma aparência fissurada ou de barro seco. A estomatite nicotínica é reversível depois de removida a causa. O palato volta ao normal, geralmente dentro de uma a duas semanas após o término do hábito.

O paciente deve ser encorajado a parar de fumar, e outras áreas de alto risco devem ser examinadas de perto. Em algumas culturas sul-americanas e do sudoeste da Ásia, os cigarros e charutos enrolados á mão são fumados com o lado aceso dentro da boca.Este estranho hábito denomina-se palato do fumante invertido, e é definitivamente uma lesão pré-maligna.

Esta afecção pode ser acompanhada de disqueratose, atipias celulares, e pode se complicar com o aparecimento de carcinoma espinocelular. Em suma, será que vale a pena fumar? Ou a saúde oral e o bem-estar estão em primeiro lugar?

Referências Bibliográficas:

1. ALLEGRA, F., GENNARI, P.U. As doenças da Mucosa Bucal. 2° ed. São Paulo: Santos, 2000.

2. BORAKS, S. Diagnóstico Bucal. 3° ed . São Paulo: Artes Médicas, 2001.

3. NEVILLE,B.W.,DAMM,D.D.,ALLEN,C.M.et al. Patologia Oral & Maxilofacial. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan,1998.

4. SHAFFER, W.G., HINE, M.K., LEVY, B.M. Tratado de Patologia Bucal. 4° ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1985.

5. TOMMASI, A.F. Diagnóstico em Patologia Bucal. 3° ed. São Paulo: Pancast, 2002.




Data de Publicação do Artigo:

4 de Junho de 2004

Nenhum comentário:

Pesquisar postagens neste blog