Consultório Odontológico _ Contato

Consultório Odontológico _ Contato
Clínica Geral/Odontopediatria__Telefax: (33) 3755-1526 Skype: cdmarciolara
Caso tenha alguma dúvida ou queira conversar conosco on-line, chame-nos pelo Skype ou MSN Messenger(clique abaixo) !!!

Site consultório: www.odontologialara.com.br






Google
20 ANOS DEDICADOS À ODONTOLOGIA
A SUA SAÚDE EM NOSSAS MÃOS!
INVISTA EM VOCÊ, SEU SORRISO MERECE!
MARQUE JÁ A SUA CONSULTA:
(33)3755-1526

Windows Live Messenger

quarta-feira, 7 de maio de 2008

Odontologia: Nascimento do siso pode gerar várias complicações

Nascimento do siso pode gerar várias complicações


Quem já não sofreu com dores decorrentes do dente siso? É verdade que algumas pessoas têm a sorte de não enfrentar esse incômodo, mas, na maioria das vezes, o terceiro molar, como também é chamado, causa dores antes mesmo de aparecer. Segundo o cirurgião-dentista Ronaldo Rettore Júnior, mestre em cirurgia da face e professor de implantes dentários na Unincor - câmpus BH, Betim e Três Corações -, seguindo uma ordem cronológica, o siso é o último dente permanente a surgir, aparecendo parcialmente ou não (semi-incluso ou incluso).

O cirurgião-dentista ressalta que não adianta ter somente um siso na arcada superior, se o correspondente inferior não nascer. “Ambos devem estar totalmente evidentes e alinhados para que não perderem sua função mastigatória. Caso contrário, o melhor a fazer é procurar um profissional e extraí-lo.”

Popularmente conhecido como dente do juízo, o siso pode causar uma série de problemas, como dores locais, na região da face, nuca e cabeça. O processo inflamatório pode vir acompanhado de infecção, acarretando aumento do volume da gengiva ou até mesmo no lado externo da face. Cáries nos sisos e nos dentes vizinhos (segundo molar) são muito freqüentes, porque a higienização é dificultada em decorrência do aumento da gengiva, que encobre o dente.

Um dos problemas mais sérios apontados por Ronaldo Rettore é a reabsorção do dente vizinho ao siso, ou seja, a destruição gerada por seu processo de nascimento. “O dente exerce uma pressão no osso e nas estruturas vizinhas (gengiva e raiz), podendo provocar sua destruição, que é irreversível. Mas isso não ocorre em uma fase inicial, na maioria das vezes, depois dos 30 anos. É um processo lento e progressivo, geralmente decorrente de pessoas que não procuraram ajuda profissional.”

Tumores benignos ou malignos também podem ocorrer, embora em menores proporções, assim como a perda de cabelos, devido a alterações do processo circulatório geral.

Ronaldo Rettore explica que a mudança de hábitos alimentares, com o consumo maior de produtos industrializados, tem levado as pessoas a exigir menos dos músculos da face, fazendo com que eles trabalhem cada vez menos. “Sanduíches, cremes, alimentos pastosos, legumes e verduras, os fast foods contribuem para que os dentes sisos causem transtornos.” Já as frutas são ótimas opções para a higiene bucal.

No entanto, ele aponta a evolução da raça humana como o grande salto para que esse problema seja menos freqüente. “Filhos de pais que não apresentam dentes sisos têm muito mais chances de repetir essa tendência e isso vem acontecendo cada vez mais. Mas as pessoas têm que se conscientizar da necessidade de uma avaliação odontológica, desde o início da adolescência, capaz de diagnosticar a existência ou não do siso. Caso contrário, ele vai causar problemas no futuro.”



FONTE: Ellen Cristie/Estado de Minas

Nenhum comentário:

Pesquisar postagens neste blog