Consultório Odontológico _ Contato

Consultório Odontológico _ Contato
Clínica Geral/Odontopediatria__Telefax: (33) 3755-1526 Skype: cdmarciolara
Caso tenha alguma dúvida ou queira conversar conosco on-line, chame-nos pelo Skype ou MSN Messenger(clique abaixo) !!!

Site consultório: www.odontologialara.com.br






Google
20 ANOS DEDICADOS À ODONTOLOGIA
A SUA SAÚDE EM NOSSAS MÃOS!
INVISTA EM VOCÊ, SEU SORRISO MERECE!
MARQUE JÁ A SUA CONSULTA:
(33)3755-1526

Windows Live Messenger

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Câncer de ovário: Relação entre câncer de ovário e índice de massa corporal pode variar devido ao uso de terapia hormonal


Relação entre câncer de ovário e índice de massa corporal pode variar devido ao uso de terapia hormonal

Autor: Nick Mulcahy

De acordo com um estudo prospectivo envolvendo 94.000 mulheres, sendo a maior parte delas na pós-menopausa, publicado on line em 6 de janeiro na Cancer, há uma pequena relação positiva entre o índice de massa corporal (IMC) e o risco de câncer ovariano, mas o risco é consideravelmente elevado em mulheres que nunca utilizaram terapia hormonal na menopausa.

Neste estudo, o risco de câncer ovariano aumentou em 80% entre mulheres obesas, em comparação a mulheres com peso normal, entre as não usuárias de terapia hormonal.

O Dr. Michael F. Leitzmann, médico, PhD, do Institute of Epidemiology and Preventive Medicine da University of Regensburg, Alemanha, enfatiza que estudos adicionais são necessários para a confirmação da hipótese de que a relação entre o índice de massa corporal e o câncer de ovário varia de acordo com a terapia hormonal na menopausa.

Usando dados do National Institutes of Health (NIH) – American Association of Retired Persons (AARP) Diet and Health Study (1995–1996), os pesquisadores sequenciaram um questionário de saúde e outro sobre o uso de terapia hormonal na menopausa, além de história familiar de câncer.

De início, aproximadamente um terço (32,4%) das pacientes apresentava sobrepeso (IMC, 25 – 29,9 kg/m2) e quase um quarto (22,0%), obesidade (IMC ≥ 30 kg/m2).

Resultados

Após uma análise multivariada ajustada para idade, história familiar de câncer de ovário, uso de contraceptivo e atividade física, o risco relativo (RR) de câncer de ovário para mulheres obesas na coorte foi de 1,26 (intervalo de confiança [IC] de 95%, 0,94 – 1,68), em comparação a mulheres com peso normal (IMC, 18,5 – 24,9 kg/m2).

Contudo, entre mulheres que nunca fizeram uso de terapia hormonal na menopausa, o risco relativo para obesidade versus mulheres com peso normal foi de 1,83 (IC de 95%, 1,18 – 2,84), uma associação positiva (P = 0,02).

Em contraste, nenhuma relação entre índice de massa corporal e câncer de ovário foi aparente entre mulheres que usaram terapia hormonal na menopausa quando mulheres obesas foram comparadas as de peso normal (risco relativo 0,96; IC de 95%, 0,65 – 1,43).

Sugere-se uma associação positiva entre índice de massa corporal e câncer de ovário entre mulheres sem história familiar de câncer de ovário (risco relativo multivariado para obesas versus mulheres com peso normal, 1,36; IC de 95%, 1,00 – 1,86), mas não entre mulheres com história familiar positiva de câncer ovariano (risco relativo multivariado 0,74; IC de 95%, 0,34 – 1,62).

Outro estudo apresentou resultados similares (Cancer Epidemiol Biomarkers Prev. 2002;11:822-828), porém, com foco na mortalidade por câncer de ovário e não incidência de câncer de ovário.

Além desses, outro estudo não encontrou essa relação (Cancer Epidemiol Biomarkers Prev. 2008;17:902-912).

Os autores citaram ainda uma meta-análise recente que demonstrou um risco aumentado de 16% para câncer ovariano em adultos com sobrepeso e 30% em obesos comparados a adultos de peso normal (sem análise de terapia hormonal na menopausa).

No somatório das análises, a relação entre adiposidade e câncer de ovário parece enfraquecer entre usuárias de terapia hormonal na menopausa devido à circulação de estrogênio.

Mecanismos adicionais podem existir, segundo os autores, como interação de fator de crescimento semelhante à insulina e androgênios que estimulam a proliferação celular em câncer de ovário.

Câncer. Publicado on line antes da impressão em 6 de janeiro de 2009.

Informação sobre o autor: Nick Mulcahy é um jornalista veterano do Medscape Hematology-Oncology. Antes de fazer parte da equipe do Medscape, Nick foi escritor freelancer de notícias médicas por 15 anos, trabalhando para empresas como International Medical News Group, MedPage Today, HealthDay, McMahon Publishing e Advanstar.

Nenhum comentário:

Pesquisar postagens neste blog